O que é Doença de Chron?

A Doença de Chron afeta milhares de pacientes em todo o mundo, causando sintomas desagradáveis e muito sérios à saúde. Esse tipo de problema é crônico e deve ser tratado por médicos especializados.

Entenda melhor essa doença

Basicamente, a Doença de Crohn é um problema inflamatório que afeta diretamente o trato intestinal do paciente, principalmente o intestino delgado e o grosso, também chamados de íleo e cólon, respectivamente.

Quem pode sofrer com essa doença?

É importante entender que a Doença de Chron pode surgir em qualquer fase da vida, mas ela afeta, principalmente, os jovens adultos, ou seja, pessoas que têm entre 20 e 30 anos.

Quais são os estágios da doença?

A medicina separa a evolução dessa doença em três estágios diferentes. Cada uma dessas etapas conta com sintomas e tratamentos específicos. Conheça mais cada uma delas.

  • Leve: nessa primeira etapa da doença, é comum que os pacientes sofram com dores abdominais e diarreia. Por mais que os sintomas sejam inconvenientes, o afetado ainda consegue comer e beber normalmente.
  • Moderada: já na segunda fase, o paciente começa a reclamar de sintomas mais fortes e muito mais importunos, como náuseas, vômitos, sensibilidade ao se alimentar e até diminuição de peso.
  • Fulminante: nessa última etapa, encaixam-se os pacientes que têm os sintomas mais graves dessa doença, como vômitos que persistem por um longo tempo e febre alta prolongada. Além disso, é possível que o paciente ainda tenha uma perda de peso muito brusca e uma série de obstruções intestinais.

E quais são os tratamentos para esse problema?

O método escolhido para tratamento da doença depende muito do nível de problema apresentado por cada paciente. Quanto mais grave forem os sintomas sentidos, mais agressivas devem ser as medicações para tratar o distúrbio.

Os remédios usados em pacientes que sofrem com essa doença têm como objetivo agir diretamente na inflamação, impedindo que ela evolua ainda mais e acabe se agravando.

Durante o tratamento, é comum que os médicos indiquem antibióticos, corticoides, imunossupressores e alguns tipos de terapias que ajudam nesse tipo de doença. Só é importante mencionar que a Doença de Chron não tem cura. O paciente realiza os tratamentos para uma melhora do problema, com evolução positiva do quadro clínico e diminuição dos seus sintomas.

Outras dicas para melhorar os sintomas da doença

Além de todo o acompanhamento especializado e os tratamentos realizados, é importante que os pacientes que sofrem com essa doença sigam algumas recomendações, como:

  • comer alimentos com pouca gordura: é importante que os pacientes que sofrem com essa doença crônica prefiram alimentos mais saudáveis e com menos gordura, como as carnes magras e sem pele. Além disso, também é importante optar por alimentos cozidos e assados, ao invés das opções fritas.
  • diminuir os adoçantes: uma segunda dica é diminuir a ingestão de alimentos que contam com adoçantes ou até doces diets. Eles podem fazer muito mal para quem sofre com esse distúrbio.
  • beber muita água: por último, vale sempre lembrar a importância de beber água todos os dias, no mínimo 2 litros por dia, evitando, assim, que a doença acabe causando uma desidratação.

Como saber mais?

Para entender melhor sobre a Doença de Chron, o paciente pode procurar o Instituto Digestivo, clínica de gastroenterologia no Rio de Janeiro. O IDigestivo é um local especializado em problemas gastrointestinais e conta com uma equipe de médicos altamente treinada e capacitada.

Para agendar uma consulta, é possível fazer uma ligação e solicitar um atendimento. Quem preferir ainda consegue realizar os agendamentos através do próprio site do Instituto. Em apenas alguns cliques, o paciente pode acessar a página e já marcar seu horário para consultas ou até exames. É muito prático, simples e intuitivo.

Saiba o que é diverticulite

A diverticulite é uma doença que gera incômodo e grande desconforto nos pacientes. Acredita-se que esse problema chegue a afetar de 5 a 45% das pessoas dos países ocidentais, ou seja, quase metade da população não oriental pode sofrer com esse distúrbio.

Para entender quais são os sintomas mais comuns e as formas de tratamento para essa doença, é importante compreender mais a fundo o que é esse problema e quem pode ser afetado.

Afinal, o que é diverticulite?

De uma forma simples e básica, a diverticulite é uma doença aguda, causada pela inflamação ou até infecção dos divertículos, que são as pregas ou pequenos quistos presentes na parte interna do intestino.

Essas herniações intestinais podem gerar o acúmulo de bactérias e até fezes, o que acaba ocasionando sangramentos e rupturas internas que, se não tratadas, representam um grande risco ao paciente.

Na maior parte das vezes, esses divertículos aparecem no intestino grosso, também chamado de cólon, embora possam surgir em qualquer região ou parte do trato intestinal do paciente afetado.

Quem pode sofrer com essa doença?

A diverticulite pode afetar diferentes pessoas, mas, normalmente, quem sofre com essa doença são os adultos com 40 anos ou mais. Nessa faixa etária, a porcentagem de afetados tende a ser maior.

Quais os sintomas mais comuns entre os pacientes?

Quando os divertículos inflamam, o paciente tem uma série de sintomas, os principais são:

dor no abdômen: é comum que os pacientes sofram com fortes dores na parte inferior do abdômen. Esse desconforto tende a ser um dos primeiros sintomas sentidos por quem sofre com esse problema.

funcionamento irregular do intestino: outro sintoma muito comum é que os pacientes acabam tendo prisão de ventre ou diarreia. Essa variação intestinal acontece porque o cólon está sendo afetado por uma inflamação.

mal-estar: ainda é possível notar febre, náusea e vômito nos pacientes. Eles tendem a reclamar desse desconforto e acabam sendo afetados por uma série de sintomas inconvenientes.

O que fazer quando sentir esses sintomas?

Quando o paciente apresenta um quadro clínico com a presença desses sintomas, é essencial procurar imediatamente um médico especializado ou um pronto-socorro. Esses profissionais possuem habilidade para diagnosticar o quadro e dar início ao tratamento.

Como é o tratamento de diverticulite?

O tratamento para diverticulite pode ser feito de três formas diferentes. Todas elas devem ser orientadas por um clínico geral ou por um gastroenterologista. Conheça cada uma das opções para a melhora do paciente a seguir.

Antibióticos: para controlar a infecção e recuperar a saúde e qualidade de vida dos pacientes, grande parte dos médicos inicia um tratamento com o uso de antibióticos. Essas drogas irão agir na doença e controlar o problema. Normalmente, esse tratamento dura cerca de 10 dias.

Analgésicos: como forma de aliviar as dores abdominais e aliviar o desconforto sentido pelo paciente, também é indicado realizar o tratamento com o uso de analgésicos, como paracetamol, entre outros.

Dieta: quanto à alimentação, recomenda-se que, pelo menos nos primeiros 3 dias, o paciente faça apenas a ingestão de líquidos. Só depois desse período é que o paciente pode ir adicionando ingredientes mais sólidos.

Onde encontrar médicos especializados para tratar essa doença?

Para consultar-se com médicos especialistas, o mais recomendado é recorrer ao Instituto Digestivo, clínica de gastroenterologia no Rio de Janeiro. Nele, é possível ter acesso a uma equipe de qualidade e especializada.

A clínica, além de contar com um corpo médico renomado, ainda oferece uma estrutura diferenciada aos pacientes, com conforto e atendimento qualificado. Para contatar o ID também é simples, é possível enviar uma mensagem através do site ou fazer uma ligação. Quem preferir, ainda consegue realizar o agendamento da consulta online, tudo de maneira simples, segura e muito prática!